Sucesso do Festival das Baleias coloca o Extremo Sul no mapa turístico da Bahia

O evento realizou atividades de Educação Ambiental e estímulo ao turismo na cidade de Prado.



A 4ª edição do Festival das Baleias encerra suas atividades mais uma estimulando a consciência ambiental, o intercâmbio de saberes e a valorizando da cultura do Extremo Sul da Bahia. Durante os dias 6 e 10 de setembro, foram realizadas, na cidade de Prado, uma série de atividades científicas, mostras, feiras e shows. O evento, realizado pelo Instituto RedeMar, teve o apoio do Governo do Estado da Bahia através da Bahiatursa, das Secretaria de Turismo e do Meio Ambiente, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e da Prefeitura Municipal de Prado.



O Festival tem uma característica itinerante, ocorrendo sempre no período em que as baleias jubarte migram para o litoral nordestino para reprodução. Já foi realizado em Alcobaça, Arraial D’Ajuda e, nestas últimas duas edições, no município de Prado, que possui 84 quilômetros de praia e ótima infraestrutura para acolher turistas e pesquisadores. Uma parceria que deu certo e atingiu o principal objetivo que é debater e propor estratégias para a recuperação e conservação da vida marinha, além de estimular o turismo na Costa das Baleias.



Aquecimento no turismo – De acordo com a Secretária de Turismo de Prado, durante o período do Festival, o setor hoteleiro registrou a ocupação de 92% dos leitos, beneficiando diretamente toda a cadeia hoteleira, além de restaurantes, bares, lanchonetes e todo o segmento de transportes, gerando emprego e renda para a cidade de Prado e região do Extremo Sul da Bahia”.



Donos de bares e restaurantes também comemoram o amento do movimento e o sucesso da Mostra Gastronômica Prado e Seus Sabores, que também integrou a programação do Festival. A Mostra reuniu chefs de cozinha do município para produção de diferentes pratos que foram apresentados aos pesquisadores, autoridades e convidados presentes na abertura oficial do evento. A chef Maria Luiza, do restaurante Lú Bistrô, conta que iniciou seu empreendimento há pouco mais de um ano e a realização da Mostra Gastronômica durante o festival ajuda a divulgar a culinária local a todos que visitam a cidade nesse período. “O festival só vem a agregar o turismo ecológico com o gastronômico. A cidade deu uma alavancada. Eu apoio 100% esse festival”, afirma. Ela ressalta a importância de iniciativas como esta para a economia da região. “É bom para todos os segmentos. Os municípios da região também são beneficiados porque compramos os produtos da agricultura familiar e isso movimenta a economia da região”.



Atrações culturais – Além da vasta culinária, o Festival das Baleias abriu espaço para que artistas e artesãos locais expusessem seus produtos no Espaço Rede Viva Mar Vivo, instalado na Praça da Matriz. O artesanato de Vânia Jordão, bióloga de formação e artesã da cidade de Mucuri, foi um dos destaques. Ela sempre se inspirou na biologia marinha para confeccionar espelhos, tiaras, porta-retratos camisetas e uma série de assessórios feitos com conchas e animais marinhos de biscuit. “É a primeira vez que participo do Festival das Baleias e acho legal também a realização dos cursos. Isso é o diferencial. Além dos turistas, os estudantes que vieram para participar dos cursos visitam a feira de artesanato e se interessam por nossos produtos”, destaca.



Outro destaque foi a produção de licor artesanal de Samir Ramos e Nailton Silveira. Ao todo, são 95 sabores diferentes. “O licor é o único na região. Demora cerca de sessenta dias para ficar pronto. Um dos nossos grandes sucessos é o licor feito com o coquinho xandó, fruta nativa do nosso litoral e faz o maior sucesso”, revela Nailton.



Para Jussara Padilha, presidente da Associação dos Artesãos de Prado, a realização do Festival das Baleias ajuda a movimentar a economia criativa e levar o artesanato pradense para outras regiões do país. “A realização desse festival é importante para a divulgação do nosso trabalho e, também, é legal por conta do apoio que recebemos para estar aqui”, afirma.



À noite, shows do DJ internacional Leandro Rallo dos cantores Clariana Fróes, Petra, Wallas Arrais e Cezinha e das bandas Estakazero e Papazoni animaram o público presente. A cantora Clariana Fróes que apresentou seu show Amy Reggaehouse comemorou o sucesso de sua apresentação. “Plateia massa, calorenta, curtindo o som desse show que é um pouco diferente. Estou amando participar dessa festa”.



Turismo de Aventura – O Extremo Sul da Bahia possui uma belezas naturais fascinantes e uma riqueza de trilhas impressionantes para quem gosta de praticar trilhas off road. Para ampliar o seu potencial turístico, 23 jipeiros demonstraram as principais técnicas e desafios de quem curte esse esporte durante a Trilha Jubarte Off Road de Sustentabilidade.



“A gente está mostrando que essa cidade tem condições de entrar nesse circuito. Não basta a gente fazer os passeios fora da cidade. Estamos aqui fazendo as demonstrações porque é importante que a população veja e se encante pelo nosso esporte. Eles têm aqui os veículos com tração para trabalho e podem usar, também, para a prática de esporte”, explica Alexandre Brandão “Detona”, jipeiro do grupo Bahia Expedition e responsável pela organização da trilha.



O grupo também percorreu as ruas de Prado para chamar a atenção da população sobre a importância da união pela preservação ambiental e seguiu a estrada rumo à Barra do Cahy, Cumuruxatiba, Corumbau até entrarem em uma trilha off road, passando por três fazendas da região. Marcone Rodrigues, montador industrial de Minas Gerais, é um apaixonado pelo off road e veio para Prado com toda a família prestigiar o evento. “Estamos aqui conhecendo mais uma parte da família dos jipeiros. Essa interação de cidades, de pessoas, de famílias, é a principal motivação”, afirma.

Educação Ambiental – Para fortalecer a Educação Ambiental, durante o Festival das Baleias, foi realizada ação de limpeza das praias e o 2º Simpósio do Mar – Conhecer para Preservar, evento acadêmico pioneiro no nordeste, que reforçou as discussões sobre os fatores que influenciam na erosão marinha no litoral da Costa das Baleias, o avanço das marés, o aumento da mortandade das baleias jubarte estratégias para conscientização e conservação da vida marinha.



Participaram das atividades acadêmicas cientistas renomados, o oceanógrafo Paulo Hargreaves, o Prof. Dr. Walter Nisa, coordenador do Projeto Carcharias, no Passo de Torres (SC) e Sérgio Ricardo, ecologista e membro-fundador do Movimento Baía Viva e da Rede Brasileira de Justiça Ambienta, que ressaltou a importância da Bahia ter sido escolhida como sede da Amazônia Azul e propôs ações conjuntas entre os Estados da Bahia e do Rio de Janeiro para uma articulação internacional para busca de apoio, recursos e parcerias para redução do lixo, saneamento e monitoramento ambiental. “Nós temos que aproveitar esse status que a Bahia tem como capital da Amazônia Azul para poder avançar nessa questão, afirmou”.





Minervina Joseli Espíndola Reis, diretora do Departamento e Educação do campus X da Uneb – Teixeira de Freitas ressalta a importância da participação da universidade como parceira dessa iniciativa. “Quando a Uneb se dispõe a participar de um festival, demonstra a preocupação efetiva do diálogo com as comunidades. Além de trazermos os estudantes, o grande legado promover a interação desses estudantes e pesquisadores com a comunidade local.



O estudante de Biologia da Uneb, Gabriel Leandro Gomes, foi um dos responsáveis pelo passeio guiado de avistamento das baleias jubarte em seu habitat natural. “Elas chegaram perto da extinção. Hoje já somam em média 17 a 20 mil baleias e somente se reproduzem aqui”, conta Gabriel, que realiza, na Uneb, o projeto Modelagem 3D como Ferramenta de Divulgação Acerca da biodiversidade de cetáceos como Estratégia Pedagógica de Inclusão Para Pessoas Com Deficiência. “ A Uneb possui uma impressora 3D. A ideia é modelar, imprimir e, não apenas divulgar, mas também permitir o acesso de pessoas com deficiência pessoal que, através do tato, passam a conhecer as características físicas de cada espécie”, Explica Gabriel, que recebeu o Prêmio Cetacean Society Internation, em agosto. Ele ressalta a importância do projeto já que “a inclusão é feita quando o território onde aquela pessoa está inserida passa a fazer sentido. Por isso, o ideal é que a Costa das Baleias faça sentido para todos”.



O secretário do Meio Ambiente do Estado da Bahia, Geraldo Reis, esteve presente no evento participando das atividades de plantio de mudas e do Painel de Discussão “Gestão Costeira das Praias”, onde dialogou a população local e autoridades para conhecer as principais demandas ambientais que afligem a comunidade da Costa das Baleias. “Nós temos que colocar esse problema em um patamar mais alto, em nível estadual e federal. Estou disposto a colaborar, dialogando inclusive com o Ministério do Meio Ambiente, alertando para essas problemáticas”.

Assessoria de Comunicação – Festival das Baleias

Venha para a Pousada Novo Prado.

Informações e Reservas:
Telefone: (73) 3298-1455 / E-mail: reservas@novoprado.com.br


Siga-nos no Facebook e acompanhe mais informações. Siga-nos!

Voltar